Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra

Delegacia Regional de São Paulo

“ORDEM DO MÉRITO MILITAR”


Saudação do Delegado aos ADESGUIANOS -  Formatura do 59° CEPE - Dia 25 MAR 17


Senhores  ADESGUIANOS,

Vir à ADESG, passar pelo CEPE, não é unicamente uma valiosa experiência acadêmica para civis e militares, profissionais e servidores públicos de distintas áreas da atividade humana, é, também, uma oportunidade de nos elevarmos à uma estatura de visão estratégica de um país continente que sacode, que desperta, que nos emociona, que nos faz sentir orgulho de ser brasileiro.
Brasil, esperança para a humanidade, a nação mais miscigenada e cristã que produz alimento para 1 bilhão e oitocentos milhões de habitantes da Terra.

Damos, agora, hoje, por encerrado o 59° CEPE que permitiu aos novos adesguianos a singular vivência de integração pelo conhecimento, num ambiente onde só teve lugar  o afeto humano, o companheirismo e a camaradagem nas visitas e viagens de informação.

 "Consideremo-nos também uns aos outros ,para nos estimularmos ao amor..
Não deixemos de congregar-nos.. Hebreus 10:24, 25"
Constitui imenso prazer conviver esses longos meses com a  brilhante turma "Ordem e Progresso" e especial honra participarmos da cerimônia de conclusão de mais um Curso de Estudos de Política e Estratégia, promovidas pela Delegacia da ADESG na intrépida capital de São Paulo, fundada pelo Santo Padre Anchieta, o primeiro estrategista do Brasil acontecimento enriquecida pela homenagem prestada ao Exmo. Sr. Major-Brigadeiro-do-Ar LUIZ ROBERTO LOURENÇO, Comandante do IV COMAR.

À Escola de Sagres e à Ordem de Cristo creditamos com gratidão a empreitada da descoberta da Terra de Santa Cruz e à Escola Superior de Guerra, este evento de diplomação. À ESG estamos estatutariamente e sistemicamente vinculados, pois trata-se da instituição pioneira de estudos e formulação de doutrina com vistas à defesa, à segurança e ao desenvolvimento nacionais.

A criação da ESG, em 1949, provocou a mais valiosa inquietação para inaugurar o embrião matriz da conceituação do pensamento estratégico brasileiro, influenciando academias de defesa de países amigos.

Fato que, hoje, motiva civis e militares, nas universidades e nas academias militares, estudar planejar e vislumbrar o futuro do 5° maior território, da 5ª maior população e 7ª maior economia do mundo.

Desafia-nos a realidade das  220 milhões de almas viventes num compacto território, onde habita uma legião de crianças e jovens carentes de garantias de segurança para o seu porvir, sob vigentes riscos do ambiente da irresponsabilidade administrativa oficial, deficiências na educação, ciência e tecnologia, solerte corrupção, avanço da criminalidade, insegurança jurídica e solapamento da democracia.

Todavia, com humildade reconhecemos que nossa terra e nosso povo são admirados ao redor do mundo pela exuberância da sua formação social, cultura, riquezas e originalidades de país tropical.

Envaidecidos somos, em 1944, o Brasil foi o único país que voluntariamente se apresentou e se uniu às forças aliadas da 2ª Guerra Mundial no teatro de operações no Mediterrâneo para sufocar a aventura nazifascista, oferecendo seus soldados e inaugurando a brava Força Aérea Brasileira, com seu pilotos de caça.

Há que se reafirmar, vinte anos depois, em 1964, amparada nas suas Forças Armadas, a sociedade brasileira reagiu contra a emboscada do movimento comunista internacional e, sob clamor do povo, saiu na frente para iniciar e influenciar a sua derrota nesta região do globo. A América Latina, ainda hoje, é ideologicamente alvo da nostalgia marxista. Internamente, perdura a fermentação da cultural da inversão da verdade histórica.

Lamentavelmente, vivenciamos, desde 2003, até recentemente, a aventura política do aparelhamento político do Estado, sofremos as suas consequências e, hoje, nos angustiamos pelo saneamento da "mega corporação criminosa" que assaltou a nação e solapou o Poder Nacional.

O porvir está a nos desafiar com mudanças no quadro estratégico mundial, a restauração do Estado Nacional em algumas regiões, a preservação das soberanias na Amôzonia e na Amazônia Azul, as turbulências globais, a guerra assimétrica, o descarado avanço das organizações narcotraficantes, crimes transnacionais, a  ameaças da guerra cibernética e dos fermentos e emboscadas  do terrorismo.

Graças ao sistema ESG/ADESG, o seleto grupo de civis e militares, diplomados do 59º CEPE, tiveram a oportunidade de familiarizarem-se com os fundamentos e método de planejamento da ação política e estratégica para o desenvolvimento e a defesa nacionais, conheceram melhor a conjuntura e visualizam com propriedade o porvir.

Reconhecemos a prova de sacrifício de todos os ex-estagiários, durante longos meses de estudos. Houve uma imersão nas questões do Poder Nacional e souberam livremente, isentamente e individualmente ou em grupos, analisar, concluir, decidir e agir em função dessa livre escolha dentro do CEPE. Na ESG e na ADESG, não há a pretensão de tudo saber, apenas conscientizamos, tentamos ensinar a pensar e agir pensando, ou seja, o próprio exercício inteligente do pensamento estratégico.

Agradecemos e cumprimentamos o orador da turma, adesguiano ERVANI DE ASSIS SILVA FILHO,  pelas expressivas palavras, congratulamo-nos com todos integrantes do 59º CEPE para os quais desejamos pleno sucesso em suas vidas para onde estiverem influenciar para o bem e da melhor maneira possível o desenvolvimento e a paz social de nosso sofrido e querido Brasil.

Permitimo-nos solicitar  uma salva de palmas ao  Coordenador do CEPE, MAURÍCIO LUDOVICO DOS SANTOS, incansável e leal companheiro, pela dedicação com que coordenou a realização do curso e a todos os colaboradores voluntários e funcionários da ADESG que tornaram possível cumprir mais um calendário docente.

Amigo Major-Brigadeiro LOURENÇO, gratíssimo pela honra da sua presença, merecida homenagem manifestada pelo Dr. GUILHERME LAZO SOLANO FILHO, Xerife da Turma.

Agradecemos  às autoridades e convidados que honraram com suas presenças e àqueles que contribuíram com a sua cultura e experiência como palestrantes e, de maneira especial, ao apoio de nossas indormidas instituições de defesa nacional, Exército, Marinha, Aeronáutica e da Polícia Militar, verdadeiros guardiões da honra e da vigilância da Pátria.

Que alegria!
Que alegria pensar que o tempo não passou em vão.
Que alegria pelas coisa belas que vivemos no nosso consagrado auditório, altar de nossas  bandeiras, onde tudo era uma oração pelo Brasil;
Que alegria sentirmos irmãos, habitantes de um território  que nos pertence e que de alguma forma espera nossa participação para a construção do seu futuro.
Que alegria sentir que nos integramos, que somos da ADESG, flamula que nos unirá para sempre em todo país.

"Deem graças ao Senhor,porque ele é bom. O seu amor dura para sempre! Salmo136.1"
Do  paladino de todas as liberdades, Ruy Barbosa:


"A Pátria não é ninguém, são todos.

Não é uma seita, nem um monopólio,

Nem uma forma de governo.

É o céu, o solo, o povo, as tradições.

“A consciência, o lar, o berço dos filhos e o túmulo dos antepassados, a comunhão da lei e da liberdade”.

Obrigado a todos os presentes.

Ney de Araripe Sucupira
Delegado da ADESG-SP